Dia Mundial da Poesia

A palavra aos poetas...

A LARANJA

Arredondou-me
o tempo.

Verde.

Depois
dei por mim
a arder
entre as folhas.

Pesada.

Toda
Destinada
a c
a
i
r.

Terás
de rasgar-me
o vestido.

Mário Castrim, Histórias com juízo

PÁSSARO EM VERTICAL

Cantava o pássaro e voava
cantava para lá
voava para cá
voava o pássaro e cantava
de
repente
um
tiro
seco
penas fofas
leves plumas
mole espuma
e um risco
surdo
n
o
r
t
e

_
s
u
l.

Libério Neves, Pedra solidão, Belo Horizonte, Movimento Perspectiva, 1965

OUSEI

Ousei sonhar
sonhar-te
sonhar-nos
Por entre as sombras
procurei sinais
que dessem voz às palavras
que fossem eco
no silêncio
do teu medo de amar
Neste viver suspenso
do encontro adiado
nesta forma de estar
(ou não estar)
sempre à minha procura
sempre à procura de nós
encontrei a noite
...longa de mais.

Maria Teresa Rodrigues Sobral, 1998

Maria Teresa R. Sobral é professora de Matemática na nossa escola e co-autora de várias colectâneas de poesia.

EM TODAS AS RUAS TE ENCONTRO

Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco
conheço tão bem o teu corpo
sonhei tanto a tua figura
que é de olhos fechados que eu ando
a limitar a tua altura
e bebo a água e sorvo o ar
que te atravessou a cintura
tanto, tão perto, tão real
que o meu corpo se transfigura
e toca o seu próprio elemento
num corpo que já não é seu
num rio que desapareceu
onde um braço teu me procura

Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco

Mário Cesariny