Biblioteca Escolar

Matilde Rosa Araújo

A escritora que marcou gerações e gerações com a sua sensibilidade literária e com um humanismo tocante será para sempre imortalizada na sua colecção infanto-juvenil.
Ao longo de uma vida de quase nove décadas, recebeu vários prémios literários.
A Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas disponibiliza uma brochura sobre a escritora, dedicada às crianças. 

TOP de Leitores da BE

Já aqui divulgámos os livros da BE mais lidos ao longo do ano escolar de 2009/10.
Agora damos a conhecer os leitores que requisitaram maior número de livros na nossa Biblioteca.

1º lugar: Adjalzira Vera Cruz (aluna, 12º5) - 24 obras
2º lugar: Prof. Mário Araújo - 19 obras
3º lugar: Prof.ª Cecília Lourenço - 16 obras
4º lugar: Ana Rita Pinto (aluna, 8º5) - 14 obras
5º lugar: Antonieta Gonçalves (aluna 12º2) - 12 obras
6º lugar: Érica Tavares (aluna, 7º2) - 11 obras
7º lugar: Alexandra Herrera (aluna 12º1), Diogo Gomes (aluno, 7º6) e Profª Gracinda Correia - 10 obras cada
8º lugar: Di Shuiman (aluna de nacionalidade chinesa, 11º2, em intercâmbio na nossa escola ao longo do ano) - 9 obras

Todos os leitores decerto ficaram enriquecidos pela leitura. Parabéns!
Esperamos continuar a servir a comunidade no acesso ao livro e à leitura.

Boa informação para uma boa decisão - site da DGES para candidatos ao Ensino Superior

Pretende aceder ao Ensino Superior, mas ainda lhe restam algumas dúvidas sobre cursos, condições de acesso, bolsas de estudo?

Procura legislação e informação sobre as alterações introduzidas pelo Processo de Bolonha?

Consulte o site da Direcção-Geral do Ensino Superior e tome a decisão que mais lhe convém.

http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/

Da Casa Nascem Histórias

No âmbito do Workshop de Escrita e Imaginação, Acção e Leitura! realizado na Casa das Histórias Paula Rego, sob a orientação do escritor Gonçalo M. Tavares e do actor e encenador Tónan Quito, partilha-se agora um conjunto de pequenas histórias que tiveram como ponto de partida a obra de Paula Rego, também ela rica na apropriação das mais diversas fontes narrativas.

A narração de histórias produzidas surge da necessidade de tornar presentes as possibilidades discursivas, pontos de vista do entendimento privado das imagens e das palavras, imprimindo à obra de Paula Rego uma nova dimensão, de ficção, onde todas as histórias podem ser contadas.

26 de Junho
16h00 (aconselhável a +16 anos) duração aprox 30 minutos
Jardim
Entrada livre

Adriana Pardal,
Directora da CHPR

As avestruzes bailarinas

Elisabete vestiu o seu fato antigo. Mal lhe servia. Embora já não dançasse, gostava de assistir aos ensaios das outras.

Observava-as.

Ela também já tivera um pescoço assim… infinito.

Olhou para o espelho e ensaiou um gesto com os braços! Pareciam trambolhos!

Às vezes ainda tinha vontade de desafiar a gravidade e a idade, mas estava pesada, sentia-se como as avestruzes. Não que gostasse de enfiar a cabeça na areia, mas tal como elas, tinha desaprendido de voar.

Cecília Lourenço, Professora da Equipa da Biblioteca Escolar

Contas-me uma história?

Casa das Histórias Paula Rego. Gonçalo M. Tavares, escritor. Tónan Quito, actor. Escrita e Imaginação, Acção e Leitura!
 Este foi o rol de elementos que nos fizeram aderir a dois fins-de-semana de escrita narrativa, a partir de obras (ou de pormenores de obras) da internacionalmente conhecida Paula Rego.
Os quadros da pintora davam o mote. O escritor Gonçalo M. Tavares (vencedor do Prémio Literário José Saramago 2005, entre outros) introduzia e despertava, com perícia, diversas técnicas de construção e desconstrução textual.
E assim surgiram alguns textos, em diferentes estilos.

Saramago e a pontuação

No fim-de-semana da morte de Saramago, a venda dos seus livros aumentou exponencialmente e muito se escreveu acerca do escritor e do homem.

Alguns (entre eles os que não leram a sua obra ou os que desconhecem as regras de pontuação) gostam de evocar Saramago e a sua obra para legitimar a falta de pontuação ou o não saber pontuar textos. Nada de mais errado. Os livros de Saramago aproximam a sua escrita da narrativa oral e todo o uso de pontuação tem uma lógica interna. Lógica, aliás, que torna muitos deles uma verdadeira obra de arte.

Isabel Coutinho, jornalista do Público, no seu Ciberescritas, explica bem a técnica do escritor que brinca com a pontuação.

A Maior Flor do Mundo

A Maior Flor do Mundo from Fundação Jose Saramago on Vimeo.

Morreu o escritor, permanece a obra

http://www.publico.pt/Cultura/e-saramago-chorou_1442576

"...Verás a vontade dentro das pessoas, Nunca a vi, tal como nunca vi a alma, Não vês a alma porque a alma não se pode ver, não vias a vontade porque não a procuravas, Como é a vontade, É uma nuvem fechada, Reconhecê-la-ás quando a vires..."
                                                                                         José Saramago, in Memorial do Convento

TOP de livros

Ao longo do ano lectivo de 2009/2010, mais de três centenas de leitores requisitaram livros da Biblioteca Escolar para ler em casa. Foram cerca de mil os levantados para empréstimo domiciliários.
Destacamos as obras de leitura recreativa mais requisitadas:
5º lugar: O Rapaz do Pijama às Riscas, de John Boyle, Ed. Asa
4º lugar: O Diário de Anne Frank, Ed. Livros do Brasil
3º lugar: Vários títulos da colecção Chamo-me, Didáctica Editora
2º lugar: O Diário de um Banana 2, Rodrick é terrível, de Jeff Kinney, V&R Editora
1º lugar: O Diário de um Banana, de Jeff Kinney, V&R Editora, vol.1