Biblioteca Escolar

Quinzena da Leitura e da Cultura 2010

A Biblioteca Escolar, respondendo ao apelo lançado pelo Comissário do Plano Nacional de Leitura, decidiu organizar a “Quinzena da Leitura e da Cultura 2010”.

As actividades previstas contemplam uma série de visitas guiadas à BE, com momentos de leitura dos professores aos alunos e por eles próprios, de acordo com as suas preferências e o trabalho previamente realizado em aula.

Desafios que prometem difundir o gosto pelo livro e que já começaram a surtir efeito.

Dia 5 de Março realizar-se-á uma exposição sobre o tema “Alice no País das Maravilhas”, indo ao encontro da estreia do filme de Tim Burton em 3D.

Os tempos livres de uma ovelha, na despedida das férias de Natal...

Disfrute dos dias frios no aconchego do lar, ligue o som e delicie-se com este a ovelha Selma.

Querido, mudei a biblioteca...

 A Biblioteca Escolar Fernão Mendes Pinto quis entrar no Novo Ano com um novo visual.
Assim, a Equipa responsável pela BE decidiu aproveitar a interrupção das actividades lectivas do Natal e deitar mãos à obra. Com a ajuda de algumas funcionárias da escola, começámos a limpar e a reorganizar os livros das estantes, segundo orientações do Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE).
 
De acordo com a Classificação Decimal Universal (CDU), cada livro deverá estar devidamente etiquetado e arrumado por assunto na respectiva prateleira. Como tal não estava a acontecer, decidimos fechar a biblioteca por uns dias e proceder à arrumação da casa.
 
 São cerca de 6000 livros, o que levará algum tempo a concluir, apesar do afã com que nos dedicámos à tarefa. Prometemos mais acessibilidade e garantimos a redescoberta de livros já esquecidos no acervo documental. A tarefa é grandiosa, mas a escola merece.
É em nome de todos os utilizadores que cumprimos esta missão e pedimos compreensão face ao encerramento da biblioteca na primeira semana de aulas do 2º Período.
 
 Daremos conta dos resultados, tal como na série televisiva "Querido, mudei a casa"...
 
 Bom Ano a todos, com muitas e boas mudanças!
 
 A Equipa da BE

Como requisitar computadores portáteis

Durante o encerramento da BE, os computadores portáteis devem ser solicitados às funcionárias de cada Pavilhão, desejavelmente com a antecedência de 24 horas, para assegurar uma resposta eficaz a cada pedido.
 
Grata pela compreensão,
 
A Equipa da Biblioteca Escolar

FELIZ NATAL!

 

O AQUI HÁ RATOS... deseja a toda a comunidade educativa e a todas as Bibliotecas Escolares um SANTO NATAL e um Ano 2010 acompanhado pelo prazer e pela descoberta da leitura.
 
Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio,
no prédio que amanhã for demolido…
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos, e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.
 
Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave…
Entremos, despojados, mas entremos.
De mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
Talvez universal a consoada.
 
                                      David Mourão-Ferreira

Um Natal Assim...na Biblioteca


 
Da História às Ciências, da Filosofia à Literatura, muitos livros nos aquecem o coração neste Natal na Biblioteca.
Livros para levar nas férias ou para ler simplesmente num cantinho sossegado e partilhar com os amigos. Livros que são de todos e que, por isso, não podemos esquecer de devolver.
São nossos, da comunidade escolar. Leve-os consigo!
E traga-os de volta...

DIREITOS DO HOMEM

 
 
A celebração do Dia Internacional dos Direitos Humanos continua na Biblioteca, com sugestões de leituras interessantes e divertidas.
Vejam-se as biografias de Mahatma Gandhi (1869-1948), Teresa de Calcutá (1910-1997), Karol Wojtyła, Papa João Paulo II (1920-2005) ou um livro de caricaturas de Pedro Palma, editado pelo jornal Público e que expõe tanto defensores como violadores dos Direitos do Homem.
 

Além disso, o filme biográfico Gandhi é projectado no dia 11 de Dezembro.

NÃO HÁ PESSOAS DEFICIENTES

 Todos temos limites, ninguém é perfeito nem totalmente capacitado em todas as vertentes da sua pessoa. Daí que todos tenhamos deficiências, umas maiores, outras menores. Por isso, hoje não é o Dia do Deficiente, porque ninguém o é a 100%, mas sim o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência.

E não é um artifício linguístico falarmos de pessoas que portam deficiências ou referirmo-nos a alguém como sendo deficiente, como se todo o seu ser assim o fosse, limitado, deformado.
 
O que hoje se destaca são aqueles que, mercê de doença ou de acidente, vêem a sua vida diminuída em algumas vertentes tidas como usuais ou essenciais à vida humana. É o Dia em que se lembra quem sofre por deficiência física, psíquica ou mental. Mas é também o momento de reflectir sobre o recuo de barreiras arquitectónicas ou sobre preconceitos que se vão limando, para que cada ser humano veja o outro como tal: como ser humano, como pessoa, na sua dignidade.
 
É também este o dia em que conhecemos testemunhos de pessoas que se superam, que afirmam o seu valor intrínseco, a sua capacidade de realização e de relação humana, para além dos limites da deficiência. O Aqui há Ratos!... deixa testemunhos marcantes, proposta para aulas de Formação Cívica...
 
 
 http://noticias.uol.com.br/ultnot/multi/2008/12/06/04023968D4894326.jhtm?bailarinos-com-deficiencia-fisica-dao-exemplo-de-superacao-04023968D4894326=
 http://www.youtube.com/watch?v=vbU7r6kbLG8

FEIRA DO LIVRO DE NATAL NA BIBLIOTECA

 

 
Poderás criar uma história com Uma Rapariga que sabia ler e que encontrou O Diário de um Banana, com Histórias da Terra e do Mar, cavaleiros (da Dinamarca e não só), pinguins que não congelam, despem o seu fraque e vêm conversar contigo sobre ciência. Para treinares os músculos da paciência, pergunta ao Senhor Calvino como “aprender várias coisas grandes com uma pequenina colher”.
É possível ainda que regresses a 1808 e vejas como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão.
Na literatura podes apaixonar-te, dissimular, enganar e encantar, como Cyrano com a sua amada Roxana. Verás então ilustrações magníficas e ficarás mortinho por ler também o livro dos grandes opostos filosóficos ou saber por que é que o ranho é verde e  qual a Lógica dos Burros.
 
Tudo isto na tua Biblioteca Escolar e na FEIRA DO LIVRO DE NATAL,  nos dias 2, 3 e 4 de DEZEMBRO.

 Livros para SONHAR E COMPRAR. Livros para LEVAR, LER E DEVOLVER.

UNIDOS PELOS LIVROS

        O projecto surgiu da vontade de trazer à escola antigos professores, aproveitando o seu conhecimento e as experiências vividas com os livros, para a promoção e desenvolvimento do gosto pela leitura. A ideia é mostrar aos jovens da nossa escola que é possível conciliar a leitura de um livro com todas as outras actividades, geralmente consideradas mais apelativas, e dar a si mesmos a possibilidade de descobrir que ler pode ser um prazer e não aquela obrigação chata, muitas vezes apenas porque é imposta. Os livros transportam-nos para outras dimensões, permitindo-nos viver outras vidas para além da nossa e construir um outro olhar sobre o mundo.
 
Inventar a vida
 
           Foi no âmbito deste projecto da Biblioteca que a professora Amélia Campos veio à nossa escola, no passado dia 29 de Outubro, apresentar biografias por si compiladas, recriadas, de Natália Correia e Ana Plácido.
“Inventar a vida” foi o título dado à sessão, dirigida a alunos do 10º ano, pois trabalham a biografia na disciplina de Português.
Foi uma comunicação que primou pelo rigor e pelo incentivo à honestidade intelectual dos jovens, ensinando-os a fazer citações, a documentar-se e a citar as fontes, a recusar os plágios. Um trabalho que revelou a paixão pelo saber e pela investigação tão próprios da ex-professora da Fernão, pioneira de projectos como os Grupos de Estudo, que há uns anos tinham como função exercitar e desenvolver a estrutura da língua portuguesa junto de alunos com dificuldades nessa área. Trabalho pioneiro que devemos à mentora Dr.ª Amélia Campos, quando as oficinas de escrita ainda não eram prática pedagógica corrente.
 
Filas de espera animadas
 
Igualmente no âmbito do projecto “Unidos pelos Livros”, no dia 25 de Novembro foi a vez de a professora de Economia e Sociologia Judite Barata regressar à escola para partilhar connosco a sua experiência com os livros.
A sessão, que contou com a presença de alunos do 12º ano, turma 6, do 11º ano, turma 5, e de alguns professores, teve lugar no auditório da escola e decorreu num ambiente informal e descontraído. Esse clima foi conseguido logo no início da sessão, já que a professora Judite Barata começou por tentar sondar os hábitos de leitura dos presentes na sala, procurando estabelecer uma pequena amostra que, desde logo, gerou o riso e a boa disposição, deixando as pessoas à vontade. A partir daí falou-nos das suas experiências com os livros, de como desenvolveu o gosto pela leitura e de como ela tem feito parte da sua vida ao longo dos anos, afirmando que os livros são seus companheiros de viagem e que podem até transformar uma fila de espera numa experiência agradável.
A sessão terminou com algumas leituras, feitas pelos alunos, de passagens de dois livros, de géneros muito diferentes, que a convidada seleccionou para esta sessão.
 
O projecto vai continuar, outros convidados virão conversar connosco sobre a leitura e sobre os livros. Esteja atento.
 
 Sandra Silva
Professora de Filosofia