Biblioteca Escolar

Uma Quinzena participada

A "Quinzena da Leitura e da Cultura 2010", na Fernão Mendes Pinto, congregou 14 turmas: 9 do Ensino Básico e 5 do Ensino Secundário, num total de 285 alunos. Actividades houve em que participaram as turmas em bloco, outras em que estiveram presentes apenas alguns alunos, do 7º ao 12º ano.

Também a presença dos adultos foi notável: 68 professores, 3 convidados exteriores à escola, uma Assistente Operacional da BE e a Assistente de Língua Alemã que se encontra na nossa escola este ano lectivo.

Mais imagens do teatro em http://www.esfmp.pt/biblioteca/uma-quinzena-participada

Deixe os seus comentários no blogue http://aquiharatos.blogs.sapo.pt/

O que distingue uma conversa de café sobre livros e leituras de uma aula de literatura?

Eis o que se poderá experimentar neste encontro informal sobre os livros que nos têm marcado e desejamos partilhar com outros. Alunos de Literatura Portuguesa, do 11º5, assim como professores de várias disciplinas vêm à sala 38, o nosso auditório, comunicar a sua paixão por livros, textos e imagens. António Barreira, Luís Martins, Isabel Figueiredo, Cecília Lourenço são apenas alguns dos professores apaixonados por estas artes que associam significantes, significados, grafismos, contextos literários, históricos, filosóficos...arte: a arte de dizer, a arte de representar por palavras e imagens. Num diálogo despretensioso, cheio de emoção.

Inscrições abertas a todos os amantes de livros e àqueles que quiserem fazer a sua iniciação no domínio.

Divulgação do evento, com imagem, em

http://aquiharatos.blogs.sapo.pt/

A aguardada sessão de leitura

A Professora Isabel Figueiredo Santos, que integra o Grupo de Português da ESFMP, lançou em Novembro passado um olhar pessoal sobre a realidade de Moçambique em tempos de colonização, no seu Caderno de Memórias Coloniais .

A vivência é profunda, cala fundo, denuncia realidades chocantes a que a linguagaem utilizada não é alheia. Porque chocante, a obra já criou polémica (sobretudo entre os que ainda a não leram ).

A autora Isabela Figueiredo vem ao auditório apresentar, não só o motivo da polémica, mas sobretudo a beleza e a densidade intrínseca à mesma.

Distinguiremos autora de narradora, numa lição sobre teoria literária, necessária à compreensão desta obra. Para tal sessão estão convidados todos os adultos da comunidade educativa, assim como as turmas nas quais um trabalho prévio de contextualização já foi realizado pelas respectivas docentes de Português.

Porque a lotação esgotou, anunciaremos em breve nova sessão, seguida de autógrafos.

A apologia do saber

À hora marcada, mais de duas dezenas de professores e alguns alunos da Fernão Mendes Pinto acorreram com entusiasmo ao anfiteatro para participar num debate vivo e aceso sobre Educação.

O nosso convidado, o Professor Gabriel Mithá Ribeiro, referiu mudanças de paradigma do ensino através da História e defendeu inequivocamente a necessidade de reabilitar o lugar do conhecimento como central no processo de ensino-aprendizagem.

"OS TRÊS PORQUINHOS" - A verdadeira história

Alunos da turma 1 do 7º ano levam a palco "Three little pigs - the real story", teatro com fantoches em inglês.

Orientados pela professora Carla Coelho, de Inglês, adivinha-se o sucesso, lembrando a sua genial actuação aquando da comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, em Setembro passado, com a "História do Capuchinho Vermelho". Desta feita, o conto tradicional escolhido é " Os Três Porquinhos", numa versão adaptada e encenada em escasso tempo.
A expectativa é grande...Não percam!

Quinzena da Leitura e da Cultura 2010

A Biblioteca Escolar, respondendo ao apelo lançado pelo Comissário do Plano Nacional de Leitura, decidiu organizar a “Quinzena da Leitura e da Cultura 2010”.

As actividades previstas contemplam uma série de visitas guiadas à BE, com momentos de leitura dos professores aos alunos e por eles próprios, de acordo com as suas preferências e o trabalho previamente realizado em aula.

Desafios que prometem difundir o gosto pelo livro e que já começaram a surtir efeito.

Dia 5 de Março realizar-se-á uma exposição sobre o tema “Alice no País das Maravilhas”, indo ao encontro da estreia do filme de Tim Burton em 3D.

Os tempos livres de uma ovelha, na despedida das férias de Natal...

Disfrute dos dias frios no aconchego do lar, ligue o som e delicie-se com este a ovelha Selma.

Querido, mudei a biblioteca...

 A Biblioteca Escolar Fernão Mendes Pinto quis entrar no Novo Ano com um novo visual.
Assim, a Equipa responsável pela BE decidiu aproveitar a interrupção das actividades lectivas do Natal e deitar mãos à obra. Com a ajuda de algumas funcionárias da escola, começámos a limpar e a reorganizar os livros das estantes, segundo orientações do Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE).
 
De acordo com a Classificação Decimal Universal (CDU), cada livro deverá estar devidamente etiquetado e arrumado por assunto na respectiva prateleira. Como tal não estava a acontecer, decidimos fechar a biblioteca por uns dias e proceder à arrumação da casa.
 
 São cerca de 6000 livros, o que levará algum tempo a concluir, apesar do afã com que nos dedicámos à tarefa. Prometemos mais acessibilidade e garantimos a redescoberta de livros já esquecidos no acervo documental. A tarefa é grandiosa, mas a escola merece.
É em nome de todos os utilizadores que cumprimos esta missão e pedimos compreensão face ao encerramento da biblioteca na primeira semana de aulas do 2º Período.
 
 Daremos conta dos resultados, tal como na série televisiva "Querido, mudei a casa"...
 
 Bom Ano a todos, com muitas e boas mudanças!
 
 A Equipa da BE

Como requisitar computadores portáteis

Durante o encerramento da BE, os computadores portáteis devem ser solicitados às funcionárias de cada Pavilhão, desejavelmente com a antecedência de 24 horas, para assegurar uma resposta eficaz a cada pedido.
 
Grata pela compreensão,
 
A Equipa da Biblioteca Escolar

FELIZ NATAL!

 

O AQUI HÁ RATOS... deseja a toda a comunidade educativa e a todas as Bibliotecas Escolares um SANTO NATAL e um Ano 2010 acompanhado pelo prazer e pela descoberta da leitura.
 
Entremos, apressados, friorentos,
numa gruta, no bojo de um navio,
num presépio, num prédio, num presídio,
no prédio que amanhã for demolido…
Entremos, inseguros, mas entremos.
Entremos, e depressa, em qualquer sítio,
porque esta noite chama-se Dezembro,
porque sofremos, porque temos frio.
 
Entremos, dois a dois: somos duzentos,
duzentos mil, doze milhões de nada.
Procuremos o rastro de uma casa,
a cave, a gruta, o sulco de uma nave…
Entremos, despojados, mas entremos.
De mãos dadas talvez o fogo nasça,
talvez seja Natal e não Dezembro,
Talvez universal a consoada.
 
                                      David Mourão-Ferreira