Uma visita ao mundo mágico da televisão – RTP

Com o objetivo de reconhecer a importância dos conhecimentos da disciplina de Físico-Química (som e luz) e a sua aplicação nos meios técnicos audiovisuais, os alunos das turmas 8º3 e 7º5 realizaram uma visita de estudo à Rádio Televisão Portuguesa, no passado dia 29 de março, acompanhados pelos professores Cristina Azevedo, Susana Mesquita, Ivete Saiago e Nuno Sousa.

O grupo iniciou a visita pelo Museu da RTP, que possui um espólio inigualável na Europa e que testemunha em parte a própria história de Portugal, tendo sido dado maior realce às primeiras emissões regulares de rádio em 1935 e às de televisão em 1957. Deste modo, foi possível ver o primeiro televisor com comando (gigantesco!), perceber como se faziam os efeitos especiais nas radionovelas, observar inúmeras câmaras, microfones, “telefonias”, imaginar como se bailava no salão das coletividades ao som das grafonolas, ver a primeira carrinha de exteriores, entre outras experiências bastante enriquecedoras.
O grupo teve ainda oportunidade de estar “No Ar”, experimentando como se faz uma emissão de rádio na atualidade, e podendo observar um antigo estúdio montado no Museu. Do toque num verdadeiro gongo aos atuais ficheiros midi que indicam a marcação das horas, do corte da fita magnética à utilização de software de edição de som, vários foram os exemplos que mostram a significativa evolução dos meios técnicos nas últimas décadas.
Um dos momentos mais esperados foi a gravação num estúdio virtual de pequenos programas televisivos de notícias, de crónica criminal, ou de conselhos de beleza, que as turmas levavam já escritos e ensaiados. Todos ficaram ainda surpreendidos com o efeito de invisibilidade no ecrã, conseguido pela cobertura com um pano verde, a cor filtrada pela câmara.
Por último, as turmas tiveram oportunidade de visitar alguns estúdios, nomeadamente o relativo ao concurso “Preço Certo”, espaço que deixou os alunos em delírio e a sentir-se reais concorrentes, e o incontornável espaço do Telejornal, onde o grupo percebeu a técnica do teleponto e a relação com a régie. Com tanto entusiasmo, quase entraram em direto no “Jornal das 12”, não fosse a apresentadora ter remetido a emissão para uma reportagem no parlamento inglês, que discutia o Brexit…
Uma experiência marcante e que, decerto, ficará na memória de todos!