Biblioteca Escolar

A TAL FOTO ESPECIAL

No dia em que as turmas do 8º ano foram ao Parque dos Poetas no âmbito da promoção da leitura, da cidadania e da sustentabilidade ambiental, foi lançado um desafio aos alunos pela Biblioteca Escolar: fotografar uma imagem no Parque que incluísse estas ideias, sem fotografar pessoas e com direito a um prémio, na nossa opinião bastante bom- um cheque da FNAC no valor de 15€.
Apesar de serem 50 alunos, só participaram 5. Para quem não dispensa o telemóvel, não se entende! A geração da selfie e do tik tok…. Ou será que o jovem se está a tornar tão individualista ou até tão egocêntrico que nem repara naquilo que o rodeia? Ou, pelo contrário,  será que os alunos  ficaram tão entretidos com o convívio fora do espaço da escola e com  a liberdade no parque que até se esqueceram do concurso….
De qualquer forma, foram acolhidas e apreciadas pelo júri as cinco belas fotos ( duas do 8º1 e três do 8º2), tendo sido eleita a fotografia da aluna Carolina Sales( 8º1) por ter respeitado a fusão dos temas e pela sua criatividade.
PARABÉNS À VENCEDORA E A TODOS OS PARTICIPANTES!
Nota: Para se poderem colocar no site, as fotos perderam um pouco de qualidade.

A 5ª edição do READ ON e a nossa 5ª participação

A turma 7 do 11.º ano, desafiada pela professora Sandra Conceição,  participou no Projeto “Antologias” (READ ON) ao longo do ano letivo, tendo o fim dos trabalhos culminado com a  presença da mesma no Festival Literário READ ON, no dia 24 de maio, no Solar dos Zagallos.
O projeto levou os alunos a trabalhar on-line e por videoconferência, em parceria com colegas do ensino secundário da Escola Secundária de Albufeira e com o escritor Rui Correia.
O produto final do trabalho levado a cabo pelos alunos foi surpreendente, uma vez que resultou de um repto lançado pelo escritor que os acompanhou e orientou na sua criação, que os desafiou a ir ao mais fundo de si e, em conjunto com a escola de Albufeira, pensar na liberdade de SER na atualidade
Foi com perseverança que o trabalho foi realizado, pois o desafio, para além do ato de escrita criativa, distendeu-se à ilustração do texto e à seleção de uma música que o acompanhasse. 
O balanço da participação é muito positivo, conduzindo o texto final para a ideia de que todos somos viajantes eternos, com enormes bagagens e com destinos distintos.
A BE fica, mais uma vez, grata à Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) de nos proporcionar a oportunidade de participar em projetos de escrita criativa muito interessantes, sempre com escritores de renome diferentes.Temos ainda a boa notícia de que, este ano, os textos de todas as escolas participantes do projeto “Antologias” verão os seus contos publicados!
Aguardamos com entusiasmo!
Profª Sandra Conceição

VISITA DE ESTUDO AO PARQUE DOS POETAS

No dia 22 de maio, as turmas do 8º1 (23 alunos), do 8º2 (9 alunos), do 8º3(11 alunos) e 8º4 (7 alunos), acompanhadas pela Professora Bibliotecária, pelas Diretoras de Turma, Cristina Azevedo e Mª do Céu Ponte, e pelas duas colegas da Educação Especial, Leonor Lopes e Cátia Rosa, foram de visita de estudo ao Parque dos Poetas, em Oeiras.
Cumprimos uma atividade há muito desejada: levar os alunos aos poetas em vez de trazer o poema à sala de aula. Se já é claro que o paradigma das aprendizagens se alterou, que é fundamental cimentar o prazer pela leitura, que temos de proporcionar momentos de convívio e interação comunicacional para além do digital, então esta iniciativa foi um bom exemplo disso mesmo.
Em grupo, fomos visitando cada autor, estando a leitura de uma ou duas poesias desse escritor a cargo de um ou dois alunos. A cada paragem correspondeu uma reflexão, um olhar para a natureza, um despertar para algo que se desconhecia até aquele momento. “Porque só há duas mulheres na Reunião dos Poetas?”,  “O que são heterónimos?”, “Olhem, a estátua tem uma venda nos olhos, mas a outra não.”...
Entretanto, os alunos estavam entusiasmados em encontrar a imagem perfeita para o desafio proposto pela BE: quem apresentar a melhor foto do Parque (sem pessoas e dentro do tema ) terá direito a um prémio atribuído pela biblioteca escolar.
De qualquer forma, o entusiasmo maior foi quando, enfim, puderam descansar, descalçar-se, jogar, brincar e comer. Houve quem tivesse estendido toalhas para o piquenique para partilha de comida, outros só quiseram jogar futebol, outros jogar às cartas, outros simplesmente conversar, outros jogar voléi (com as professoras), até houve quem tivesse caído no lago para ir apanhar uma bola!
Nesta altura, sorri. Já alguma coisa teriam questionado e aprendido e agora, sem telemóveis, estavam juntos, na natureza, descontraídos e felizes.
Alexandra Alves - PB

A LIBERDADE DE LER

Os 50 anos do 25 de abril foram comemorados na escola de diferentes formas e por múltiplos intervenientes. As comemorações envolveram a escola em várias atividades desde pinturas que foram afixadas nas janelas da sala polivalente, a filmes  e curtas, a recriação de uma sala com objetos dos anos 60, a palestras, visitas de estudo e muitas outras iniciativas. A BE também participou, claro!
A Biblioteca Escolar optou por se centrar numa das condicionantes da ditadura em Portugal associada à leitura – a censura, definida pelapolítica do regime do Estado Novo, que institucionalizou um estrito controle dos meios de comunicação, nomeadamente dos periódicos e a apreensão sistemática de livros. Como é sabido, era com o célebre “lápis azul” que se cortava todo o texto considerado impróprio.
Neste sentido, a partir do livro de Romeu Correia Sábado Sem Sol e da contextualização do espaço e do tempo, foi lido e analisado pela PB, um dos contos da obra na turma do 3º 8, do curso profissonal de Técnico de Comunicação, Marketing, Relações Públicas e Publicidade.https://www.instagram.com/p/C6ESLi7s9HY/?utm_source=ig_web_copy_link&igsh=MzRlODBiNWFlZA==
Simultaneamente, a equipa da BE realizou uma mostra de livros censurados como, por exemplo, Bichos de Miguel Torga ou A Condição Humana de André Malraux!!! De uma extensa lista de livros, expusemos alguns significativamente ao lado de 50 cravos feitos pela colega Alice Rolo e pela nossa AO.
https://www.instagram.com/p/C6EP4RtoGWi/?utm_source=ig_web_copy_link&igsh=MzRlODBiNWFlZA==
Censurar é impedir de ler e impedir de ler é impedir de se informar, de se formar e de sonhar. Porque como disse Fernando Pessoa, no Livro do desassossego, “Ler é sonhar pela mão de outrem.”

O CAMINHO DE SANTIAGO

Este ano o PNL decidiu não lançar o Concurso Nacional de Leitura (CNL) a que estávamos tão habituados a participar e até a alcançar bons resultados, ano após ano. No entanto, no âmbito do Projeto ““Almada na rota do Oriente” realizado pelo Centro Cultural Fernão Mendes Pinto, parceiro da nossa Escola, foi apresentado o tema MACAU para o concurso de leitura concelhio com apoio do Centro, da CMA, do Museu de Macau e da Fundação Jorge Álvares.
As provas, escrita e oral, tiveram lugar a nível escolar em janeiro a partir da leitura do livro “Missão Impossível” de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. A história parte da existência de um vaso que existe no Museu de Macau e refere o nosso patrono. O vencedor e representante da escola Fernão Mendes Pinto foi o aluno do 8º3, Santiago Faustino.
De seguida, este aluno teve de ler outra obra, “ Navio Mistério- a Nau do Trato”, das mesmas autoras onde também surge o ambiente asiático e a expansão portuguesa.
No dia 10 de abril, os alunos com melhor prestação no concurso, a professora bibliotecária, Alexandra Alves, e a professora de Português da turma, Mª do Céu Ponte, acompanharam o Santiago à prova a nível concelhio que se realizou no auditório do maravilhoso Museu de Macau, em Lisboa. O concurso permitiu uma visita guiada muito interessante  onde os nossos alunos puderam ver com os seus próprios olhos o vaso de Jorge Álvares, assim como a carta de Fernão Mendes Pinto sobre a sua chegada a Lampacau e a designação de Macau. Os alunos puderam ainda conhecer a escritora Isabel Alçada, falar com ela e obter um autógrafo! Houve convívio e uma competição saudável entre escolas do mesmo concelho.
O Santiago teve um desempenho fantástico! Não foi o que recebeu o 1º prémio mas, para nós, foi o vencedor. Encheu-nos de orgulho e vontade de continuar a apostar na formação de quem quer ler e aprender. Investir num trabalho de cidadania ativa, evocar a história para preparar o futuro.

Lessons learned

Generoso, excelente comunicador e naturalmente empático, André Fernandes voltou à Fernão para, de novo, surpreender os alunos com a sua histórias e "mexer" com as deles. Três sessões, uma palavra AMOR.
Ficam aqui os testemunhos dos alunos do 12º6, sem a sua identificação, alunos da professora de inglês e diretora de turma, professora Zoraida Teles.
 Love is eternal

We think that André is a very good communicator. He managed to grab our attention from the beginning to the end. Initially, we thought that it was going to be boring, but we had a positive surprise, as André shared his life path, struggles, and experiences in a calm and captivating way. It was amazing how people opened up by sharing their stories to him so easily. He talked about his aunt Guida's journey with cancer and also the way he dealt with her disease. André also talked about death, and he said that we shouldn't be afraid of dying or losing loved ones because love is eternal...If we love and someone loves us, we become immortal. André struggled with a violent household and an alcoholic father, but he overcame these problems, and he showed that you can not blame your family for the way you turned out because you have the power to stop the cycle. Only you can change yourself.  
On March 14th, there was a lecture at the school featuring André Fernandes, a book writer. He writes life changing books about his experience in life, what he has learned and what he thinks everyone should know. He majorly talked about a specific book called "Tia Guida" where he shows how he learned to deal with the acceptance of losing someone that he loved with his full heart. Knowing how he defeated the thought of feeling sad and losing himself over a loss. He now carries his quotes and thoughts to enlighten people and tell them that it's not the end of the world. Love can be eternal if you love and if you are loved. His mission is to touch everyone's heart, show them the power of love and the power of "letting go is loving as well". According to him we are teachers and students to everyone. We can either learn something from someone's experiences or we can teach them something from our own experiences to someone. Life is beautiful and we can't live in the past. But we can take from the past, the good memories or the lessons of it because that way we'll take something good for our future, otherwise we'll just waist our time trying to change what's done. It's called love but mostly it’s living live. We should not be afraid of speaking about death or death itself because if we live constantly in that fear, we don't just fear death, we fear life too. Remember, it's not about the others, it's about the love you give to others and the love you give to yourself. Think about it...

Today we had and amazing interaction with an author, André Fernandes, who came to talk a little about his books but mainly about his life experience.He started off talking about the intimate topic of his aunt's death which left the audience immediately connected to him, making the interaction take off in a much deeper, meaningful and fluid way. Shortly after he drove the conversation towards a friendly approach for us to talk about our experiences, and by then you could tell that he was not only very emotionally intelligent he was also knowledgeable and insightful person. All in all a memorable day and conversation for every one present. 

I think it was an important session of sharing traumas and experiences that Andre had along his life specially because some of the people and mostly adults, are stuck with traumas and things to be talked about because some of them may grew up thinking, as in a different generation from us, that no one cared or that their traumatic experiences weren't relevant enough to be talked about and resolved. So most of us have unresolved issues and traumas that we just accept and forget but still affect our lives and once it’s not talked about and resolved, it reflects in our lives and most times, as adults, in the education of our children. André talked about love, being loved and love the others. to be open-minded and to learn with life. Overall, I liked everything.  

I went to watch the speech of a very amazing man I met today. Yes I could  tell he is amazing right away. He has a very interesting way to see life and how love is powerful in it. This way of view, which I share and agree with, made me like even more this man. He certainly knows about life and difficulties and that got my respect and to some people respect is what matters the most.  I got really curious to the read all of his books. And I left the room with a doubt which was "how does Tia Guida look like?" because André was talking about his aunt and in my head I would like to know how to picture her. 

Estamos muito gratos pela palestra a que hoje assistimos no auditório pois abriu-nos os olhos para ver o mundo de forma diferente graças ao André Fernandes e às suas palavras e histórias de vida. Espero que o André continue a fazer aquilo que ele gosta e a inspirar jovens a não ter medo de expressarem os seus problemas. Muito obrigado.

Eu gostei muito da palestra, achei que foi muito interessante ouvir a experiência de vida do autor e consegui perceber muitas coisas que acontecem na nossa vida em relação as pessoas que amamos e percebi também como lidar melhor com a perda de uma pessoa que nos é querida.

Esta palestra foi confortante e emocional. Acho que foi muito importante, sinto que acrescentou bastante à vida e forma de pensar de cada pessoa que a ouviu. A morte é um tema delicado e penso que o autor abordou o tema de uma forma muito inteligente e descomplicada. Gostei do facto de ele ter feito as pazes com tudo o que lhe aconteceu e de ter tido a coragem de escrever livros sobre isso e também de ir a escolas partilhar essa história com outras pessoas para as inspirar. Fiquei com curiosidade de ler os livros.

A experiência que a palestra me deu foi positiva. Pensei um pouco sobre o assunto principal do livro "Tia Guida" e ouvir as experiências e situações que o próprio autor dos livros (com quem me identifiquei bastante) e dos alunos também que estavam presentes. 
Foi falado algo que me incomoda que é a "perda" e para a qual devemos ser fortes. Uma frase que André Fernandes disse é que ele pensa que o mundo é como a escola. No qual todos somos alunos e professores, ou seja, todos nós aprendemos e ensinamos.
Com a palestra também, pela primeira vez, tive coragem de falar em público e dar a conhecer aos que estavam presentes a minha experiência, pois ao ver e ouvir as experiências de André e dos meus colegas, senti-me confortável para fazer o mesmo. Nós temos que ter empatia e consciência ao mesmo tempo, pois para tudo há limite. Obrigada André pela palestra, pela paciência, pelas suas palavras doces, e também por nos pôr  a refletir!

A palestra com o senhor André foi uma experiência única e maravilhosa, ouvimos a sua perspetiva sobre o amor e como ele é importante e influente nas nossas vidas.O sr.André partilhou connosco as suas experiências de vida e mostrou-nos, através delas, que a inteligência emocional é muito importante para o nosso desenvolvimento pessoal e que é muito essencial, como seres humanos, amar o próximo e amar-nos a nós mesmos.

 

FERNÃO PARTICIPA NO CONCURSO DE LEITURA CONCELHIO

Este ano letivo, por decisão do PNL, não houve Concurso Nacional de Leitura. Lamentamos porque a rotina estava instaurada na escola há alguns anos, havia bastante adesão de ambos os níveis de ensino, motivava os alunos para a leitura e, no nosso caso, houve até muitos alunos com resultados de sucesso nas diversas etapas do concurso.
Não quisemos, porém, perder o “andamento”! Assim, aproveitando o desafio lançado pelo CENTRO CULTURAL FERNÃO MENDES PINTO, do qual a nossa escola é parceira, participamos num CONCURSO DE LEITURA a nível concelhio,  apenas destinado ao 3º ciclo, propondo a leitura da obra MISSÃO IMPOSSÍVEL de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. O livro tem precisamente como objetivo “fomentar o contacto das camadas mais jovens com a história, a cultura e os costumes e tradições da China e de Macau”.
    “Partindo de uma garrafa de porcelana azul e branca da China encomendada por Jorge Álvares em 1552, de que a Fundação é proprietária e pode ser vista no Museu do Centro Científico e Cultural de Macau, em Lisboa, as autoras desenvolvem no livro Missão Impossível, destinado à mesma faixa etária da Biblioteca Digital, uma aventura em que ressalta a vida de Jorge Álvares no Oriente naquela época, os seus amigos bem como as lendas e os animais míticos chineses.” (excerto do texto publicado pelo site da Fundação Jorge Álvares).
 
Participaram alguns alunos das turmas 8º2 e 8º3, alunos da professora Maria do Céu Ponte. A prova escrita teve lugar no dia 9 de janeiro no auditório. Os alunos tiveram um excelente desempenho mas só seis puderam prestar prova oral no dia 17 do mesmo mês. O juri, composto por membros da equipa da Biblioteca Escolar, teve alguma dificuldade em selecionar o vencedor uma vez que todos expuseram as suas ideias de forma clara, adequada e até bastante pertinente. Pelo desempenho no conjunto das duas provas, o aluno selecionado para representar a escola na prova concelhia é o SANTIAGO FAUSTINO (8º3).
Esta prova será realizada no dia 10 de abril na Fundação Jorge Álvares que financiará o transporte e a entrega dos prémios. Vamos todos torcer pelo Santiago!

À Conversa com...André Fernandes

Autor, Mentor e Palestrante, André Fernandes tem 5 livros publicados a solo, 2 em parceria e já  

centenas de palestras feitas.
Licenciado em Ciências da Comunicação pela FCSH da Universidade Nova de Lisboa, com o Nível I do Programa de Certificação em Coaching Executivo pela EEC, ANDRÉ FERNANDES virá à BE no dia 8 de fevereiro de 2024.

BEFMP no 6º Encontro das BE de Almada

Nos dias 23 e 24 de novembro de 2023 teve lugar o 6º Encontro de Bibliotecas Escolares no Forum Romeu Correia, em Almada. No total dos dois dias de formação, a participação dos oradores do Encontro foi diversificada e, globalmente, muito interessante. Tendo as bibliotecas sido o enfoque das sessões, a reflexão e o debate emergiram em torno de questões como a literatura, a leitura, o digital e a comunidade. Ficou claro que haverá sempre necessidade de promover uma comunicação de qualidade, em qualquer que seja o contexto ou com qualquer tipo de canal, utilizando a biblioteca e o professor bibliotecário como mediadores de aprendizagens, bem como facilitadores de instrumentos e processos. A apresentação em vídeo das práticas diversificadas de todas as bibliotecas do concelho deu-nos conta de como estas práticas são um valor acrescentado em cada escola presente. Eis a da ESFMP.
https://youtu.be/SCoYtEsQTgQ

Natal Cabo Verdiano

Não há neve, nem renas, nem trenós,
Mas há sol, palmeiras, praias tropicais,
Barcos coloridos na areia macia e cálida
E vendedores de rua e crianças felizes.
 
É Natal com mar azul ou turquesa cintilante,
Chuva morna e vento seco vindo do deserto.
Há pastores e cabras de várias cores nas achadas
E luzes nas ruas e árvores de Natal nas casas.
 
Tudo brilha. É noite de Natal e de alegria
Com a família reunida à mesa com cachupa,
Peru, bolo de chocolate, arroz-doce, gelatina,
Laranjas, ananás, maçãs, sumos e vinho tinto.
 
Há troca de prendas à meia-noite sem Pai-Natal,
Risos de crianças, abraços, beijos e felicidade.
União de família e paz. É  Natal, é a tradição!
E a noite mágica e doce é a Noite de Natal.
 
Eder Ramos- 9º ano (com o apoio da prof.ª Gracinda Correia)